Dicas para não se influenciar por pensamentos negativos

Para a Terapia Cognitivo-Comportamental as nossas emoções e nossos comportamentos são influenciados pela forma como pensamos e interpretamos determinadas situações.

Normalmente esses pensamentos surgem automaticamente, provocando alguma emoção.

É possível identificarmos o que pensamos se ficarmos atentos a alguma mudança no nosso estado de humor. Quando esses pensamentos são identificados, mais fácil fica avaliarmos a sua veracidade. Precisamos olhar de outras maneiras para a situação em questão e tentarmos encontrar outras respostas para esses pensamentos automáticos disfuncionais. Conseguindo fazer isso, nosso humor melhora, pois nossas emoções também mudarão. Ou seja, pensamentos distorcidos a respeito de alguma situação reflete de forma negativa em nossas emoções e em nosso comportamento.

Nossa mente é responsável por nossa saúde física e mental.

 

Algumas dicas úteis:

 

- Controle seus pensamentos através de técnicas de meditação

Meditar ajuda a relaxar a mente e a focar no momento presente. Mesmo que os pensamentos surjam, receba-os sem julgamento e volte sua atenção para a prática da meditação.

 

- Identifique seus pensamentos negativos

Identificar pensamentos nem sempre é fácil, mas precisamos dar mais atenção a eles. Muitos desconfortos, tristezas, raivas, culpa etc., surgem por conta de pensamos disfuncionais. Perceba sua emoção no momento que surgiu algum pensamento disfuncional. Tente avaliar se o que pensou é realmente uma verdade e o modifique por outros mais realistas.

 

- Indentifique o que está ocasionando esses pensamentos

Tente perceber quais são suas crenças a respeito de si mesmo, a respeito do outro e a respeito do mundo. Muitos pensamentos que surgem na nossa cabeça são interpretações erradas a respeito de alguma situação ou a respeito de crenças que construímos ao longo de nossa vida.

 

- Respire profundamente

Muitos pensamentos negativos surgem por conta de um estado ansioso. A respiração tem um papel muito importante no controle dessa ansiedade. Respirar profundamente, devagar e de preferência pelo diafragma ajuda a reduzir muito esse sintoma.

 

Ver respiração diafragmática (link)

 

- Tente mudar o foco

Parar de pensar sobre o que nos atormenta parece difícil, mas mudar o foco desse pensamento pode ser uma boa alternativa. Leia um bom livro, mude de ambiente, escute uma música. Deixe para pensar sobre isso em outro momento. Até para os nossos pensamentos marcamos hora.

 

- Faça atividades físicas regularmente

A prática da atividade física ajuda a melhorar o humor, eleva a autoestima, produz a sensação de relaxamento e bem-estar e traz mais qualidade de vida.

 

- Utilize cartões de enfrentamento

Escreva bilhetinhos com frases positivas e motivacionais e coloque-os em lugares onde possa vê-los. Leia essas frases sempre e várias vezes ao dia.

 

Estas dicas são bastante úteis, mas são apenas algumas técnicas. Procurar um Psicólogo pode ajudar muito a identificar pensamentos, emoções e crenças.

 

Texto elaborado por Erica Jares

Psicóloga Clínica e Terapeuta Cognitivo-Comportamental

Consultório no Recreio dos Bandeirantes.

© 2018 -  ERICAJARES.COM.BR

Consultório de psicologia Rio de Janeiro, Psicóloga Recreio dos Bandeirantes, Psicóloga Barra da Tijuca, Clínica de Psicologia Recreio dos Bandeirantes, Clínica de Psicologia Barra da Tijuca, Psicóloga Clínica Recreio dos Bandeirantes, Psicóloga Clínica Barra da Tijuca, Consultório de Psicologia Recreio dos Bandeirantes, Consultório de Psicologia Barra da Tijuca, Psicoterapia Recreio dos Bandeirantes, Psicoterapia Barra da Tijuca, Psicólogo Recreio dos Bandeirantes, Psicólogo Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Psicoterapia Barra da Tijuca.