• Erica Jares - Psicóloga Recreio dos Bandeirantes

TRANSTORNO OBSESSIVO COMPULSIVO



O TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) é caracterizado pela presença de obsessões e/ou compulsões.

As obsessões são pensamentos, ideias ou imagens recorrentes e persistentes. São intrusivas e indesejadas e causam para as pessoas bastante sofrimento, ansiedade, medo e desconforto. As compulsões são comportamentos repetitivos ou atos mentais que um indivíduo se sente compelido a executar em resposta a uma obsessão. As compulsões não são executadas por prazer, mas muitas vezes evita ou reduz a ansiedade ou o sofrimento. Se a pessoa não executa o ato compulsivo, ela fica muito ansiosa.

As obsessões e as compulsões causam prejuízos na vida da pessoa, pois ocupam uma boa parte do seu tempo, dificultando seu dia a dia. A pessoa passa a vivenciar rituais, muitas vezes envolvendo preocupações excessivas como, por  exemplo: limpeza e higiene pessoal, checagem ou conferência, contagem, colecionismo, simetria, dentre outros.

Pessoas que apresentam TOC acham que se não agirem assim, algo terrível poderá acontecer. Possuem uma qualidade de vida reduzida e prejuízos nas relações familiares, sociais e profissionais.

O TOC normalmente surge no início da fase adulta, mas pode se manifestar também em crianças. Incidência em ambos os sexos.

O tratamento adequado para o Transtorno Obsessivo Compulsivo é medicamentoso e psicoterápico. O uso da medicação se faz por antidepressivos e inibidores seletivos de receptação de serotonina e a psicoterapia mais indicada é a Cognitivo-Comportamental. Através desse tratamento, o paciente aprende a controlar seus pensamentos obsessivos e seus rituais compulsivos, reduzindo seus sintomas.

Erica Jares - Psicóloga Clínica

Fonte de pesquisa: DSM-V (Manual Diagnóstico e Estatístico de Distúrbios Mentais).

7 visualizações

Posts recentes

Ver tudo