Clique na Imagem para Acessar o Link da Reportagem 

Psicose Pós-Parto

Muitos já ouviram falar da depressão pós parto, que é um transtorno de humor que pode afetar algumas mulheres após o parto. 
Mas existe também a psicose pós-parto que é uma condição mais grave mais propensa de afetar mulheres que têm distúrbio bipolar ou histórico de psicose pós-parto anterior. Acontece no puerpério e geralmente é causada por alterações hormonais e por um estresse intenso neste período. Os sintomas surgem normalmente durante três semanas após o parto. São alguns deles: 

- Desconexão com o bebê 
- Irritabilidade 
- Problemas no sono 
- Pensamento confuso e desorganizado 
- Vontade extrema de fazer mal ao o bebê, a si mesma ou a qualquer pessoa com quem convive 
- Mudanças drásticas de humor e comportamento 
- Alucinações 
- Pensamentos delirantes.

Psicose Pos-Parto - Psicologa Recreio do
Usar o celular de trabalho em casa pode gerar estresse

A internet chegou  para nos ajudar em coisas que nem imaginávamos ser possivel, mas também nos desconectou de outras coisas muito importantes.
Uma cena muito comum nos dias de hoje é vermos as pessoas cada vez mais conectadas nos seus smartphones, tablets, computadores, etc.
A consequência disso é que as pessoas não sabem mais se relacionar sem esses aparelhos. Até que ponto isso é saudável? Qual limite devemos colocar em nós mesmos e nos filhos para que isso não se torne um vício?
Os relacionamentos interpessoais estão cada vez mais enfraquecidos. A dificuldade de se criar vínculos está cada vez maior. Parece que as pessoas estão dando mais valor ao relacionamento virtual do que presencial. 
Os diálogos entre as famílias, casais e amigos estão cada vez mais escassos porque as pessoas não conseguem impor limites quando estão conectados.  Os que levam trabalho pra casa e ficam conectados até tarde da noite ou aqueles que ficam apenas por distração tem prejudicado muito suas relações e causado muitos conflitos.

Psicologo Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes - Rede Record
Dicas de como evitar conflitos com a sogra

Muitos conflitos familiares com o cônjuge acontecem por causa de um mau relacionamento com a sogra. Principalmente na relação sogra x nora. Mas como evitar que isso seja um problema na vida dos casais?

- A primeira coisa é não entrar na relação achando que sua sogra é sua inimiga. Ela é apenas a mãe do seu parceiro.

- Cada uma deve respeitar o espaço da outra e as diferenças também. Afinal de contas, os hábitos e os costumes nem sempre são os mesmos que os que aprendemos com nossos pais.

- Defina alguns limites e esclareça com sua sogra e com seu companheiro até onde cada um pode ir.

- Não tente competir com sua sogra. Lembre-se que vocês não estão em uma disputa. A sua sogra não ocupa o mesmo lugar que você ocupa na vida do seu marido.

- É muito importante ter jogo de cintura para lidar com as provocações da sogra. Não entre no jogo dela e nem crie conflitos. O único que sofre de verdade com tudo isso é seu companheiro.

rede record - Erica Jares psicologa Barr
Estresse

Com a correria do dia a dia e a vida super atribulada das pessoas, se não encontrarem estratégias para aliviar essa tensão diária, podem acabar virando reféns do estresse. Isso pode ser tão prejudicial a ponto de impactar na saúde física e mental das pessoas.
A importância de ter uma atividade fisica diária que de prazer ou até mesmo um hobbie  é algo que tem que fazer parte da vida das pessoas, nem que seja, inicialmente, por 30 min diários. Melhor do que nada, não é mesmo?

Fobia de Elevador


A Claustrofobia é um distúrbio relacionado a Ansiedade onde o indivíduo tem medo de permanecer em ambientes fechados e apertados, como o elevador. É caracterizada por medos exacerbados, irracionais onde um estímulo que não oferece perigo passa a ser um problema para a pessoa. 
Esta, ao se imaginar tendo a necessidade de entrar no elevador, começa a ter pensamentos catastróficos, desenvolvendo uma crise de ansiedade, onde sensações fisiológicas tais como: taquicardia, sudorese, sensação de desmaio, falta de ar, etc. começam a surgir. Com isso ela se esquiva e evita a situação. 
A Terapia Cognitivo Comportamental, tem sido a mais indicada para tratar esse problema e amenizar seu sofrimento, utilizando técnicas específicas e de curta duração para seu tratamento.

psicologa recreio dos bandeirantes barra da tijuca fala sobre fobia de elevador
Infância X Tecnologia

A geração de hoje já nasce praticamente com um chip da tecnologia. Entendem sobre qualquer coisa ligada ao mundo virtual, sem nunca terem aprendido sobre isso.

Mas até que ponto isso é benéfico ou prejudicial para seu desenvolvimento?

Existe uma idade ideal para a criança ter acesso ao mundo virtual através de smartphones ou tablets?

Como os pais podem controlar isso?

Na verdade não existe uma idade ideal para a criança começar a fazer uso da tecnologia. Quando uma criança pede ao pai um smartphone ou um tablet, é importante o pai avaliar qual a necessidade de seu filho (a) ter este aparelho e se ele (a) tem responsabilidade suficiente pra fazer uso dele.

Privar e manter a criança longe do mundo virtual é tarefa impossível, então a melhor forma para que os pais fiquem mais tranquilos é orientar os pequenos em relação a sua correta utilização e aos perigos que isso pode ter. Impor limites e regras também é fundamental. A criança tem que ter hora pra tudo. Estudar, brincar, comer e até para usar a internet.

Os maiores riscos para o desenvolvimento e bem estar das crianças é quando a tecnologia passa a substituir o brincar e a socialização com outras pessoas e quando falta autonomia para realizar suas tarefas e atividades do dia a dia.

Os pais devem estar atentos para essas questões e entenderem que estimular seus filhos, brincar com eles, passear e oferecer outros recursos são importantes para que a criança não use a tecnologia como a única forma de diversão e interesse.

Medo causado pela Violência Urbana

A Violência Urbana cresce a cada dia e junto com ela vem o aumento do estresse.

Cada indivíduo reage a situação de estresse de forma diferente e isso vai depender do trauma que ela viveu e a forma como ela enfrentou a situação. Algumas podem vir a desenvolver o Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT).

No TEPT o indivíduo revive a situação que gerou o trauma através de pesadelos ou flashbacks. Isso faz com que a pessoa evite estímulos que lembre a situação traumática. Outras características também são comuns, como: perda do interesse por atividades que antes eram prazeirosas, problemas no sono, irritabilidade, dificuldades de concentração etc. Alguns sintomas físicos também se fazem presentes.

Por conta de tudo isso que vem acontecendo, as pessoas passaram a viver como reféns do medo. Isso tem feito com que cada vez mais pessoas evitem determinadas situações, comprometendo sua vida social. Sair de casa tem sido uma delas. Isso tem gerado muita insegurança causando reflexos muito negativos na vida e na saúde da população. Estar sempre em estado de alerta tem sido frequente e ao mesmo tempo estressante. Por conta disso, em alguma situação que pareça ser de risco, as pessoas perdem o controle emocional, e acabam tendo comportamentos disfuncionais em relação à situação que está sendo vivenciada.

Entenda Sobre a Compulsão por Compras

A origem da compulsão está associada a um desequilíbrio no sistema de recompensa do cérebro, que está ligado a um neurotransmissor chamado Dopamina, responsável pela sensação de prazer. 
A pessoa com compulsão por compras, normalmente tem um comportamento impulsivo e pensamentos obsessivos, na maior parte das vezes. Essas pessoas costumam ter dificuldade de lidarem com frustrações ou com o sofrimento, e isso acaba  gerando ansiedade. Então a compulsão surge como forma de aliviar esses pensamentos repetitivos e compensar essa falta, sofrimento ou dor. A questão é que o ato de comprar indiscriminadamente da uma sensação de prazer momentânea, mas depois acaba em arrependimento. O prazer está ligado a ação e não ao objeto em si.
A consequência disso tudo, é que com o tempo, isso pode gerar muitos prejuízos na vida da pessoa, tanto financeiro quanto pessoal e social.

Entenda a Compulsão por compras - Erica Jares Psicóloga Recreio dos Bandeirantes
Como a Terapia pode Ajudar a Superar uma Traição?

Uma relação se constrói principalmente com base na confiança. Onde ambas as pessoas entram no relacionamento acreditando nisso. Afinal, ninguém espera ser traído. Quando nos relacionamos com alguém, estabelecemos alguns "acordos" com o parceiro (a). Lealdade, confiança, fidelidade, o que se espera da relação. 

 

Existe um investimento nisso. Quando um dos dois quebra o que foi "combinado" surge a frustração e junto com ela alguns questionamentos. Por que isso aconteceu comigo? Será que não sou bom ou boa o suficiente? Onde eu errei? Não posso confiar em ninguém? A pessoa começa a ter pensamentos que acredita como verdade absoluta.

 

Além do sofrimento, além de ser enganado, além de ser passado pra trás, isso pode acabar mexendo em questões ligadas a baixa autoestima, rejeição, abandono, desconfiança

*Assista a Matéria clicando na Imagem abaixo.

Como Lidar com a Traição
O que fazer quando uma criança começa a fazer Birras?

Por que a criança faz birra?
A birra da criança é natural acontecer, pois ocorre quando ela deseja muito alguma coisa. Se ocorre a frustração, por conta dos pais negarem aquilo que ela deseja, é onde a criança começa a testar os limites deles. Ela chora, esperneia, grita, se joga no chão.... Vexame total!
E como lidar com esse comportamento?
Assista a matéria abaixo e entenda como lidar com isso.

O que fazer quando crianças fazem birras?

© 2018 -  ERICAJARES.COM.BR

Consultório de psicologia Rio de Janeiro, Psicóloga Recreio dos Bandeirantes, Psicóloga Barra da Tijuca, Clínica de Psicologia Recreio dos Bandeirantes, Clínica de Psicologia Barra da Tijuca, Psicóloga Clínica Recreio dos Bandeirantes, Psicóloga Clínica Barra da Tijuca, Consultório de Psicologia Recreio dos Bandeirantes, Consultório de Psicologia Barra da Tijuca, Psicoterapia Recreio dos Bandeirantes, Psicoterapia Barra da Tijuca, Psicólogo Recreio dos Bandeirantes, Psicólogo Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Psicoterapia Barra da Tijuca.