• Erica Jares - Psicóloga Recreio dos Bandeirantes

Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)



É um transtorno neurobiológico de causas genéticas, que surge na infância e perdura até a fase adulta.

A característica principal do TDAH é a desatenção e/ou hiperatividade (e impulsividade). Normalmente é identificado na fase escolar (ensino fundamental), onde a desatenção vai ficando evidente. As crianças são apontadas como avoadas, parecem que estão sempre com a cabeça no mundo da lua e são muito inquietas.

Na fase adulta, são desatentos, esquecidos, inquietos e impulsivos.

É mais frequente no sexo masculino.

Para chegar a um diagnóstico é preciso que a pessoa tenha 6 ou mais das características listadas abaixo, em crianças, e pelo menos 5 características, em adolescentes ou adultos, num mínimo de 6 meses (tanto para o déficit de atenção como para a hiperatividade e impulsividade).

Desatenção

- Tem dificuldade em manter a atenção em tarefas ou outras atividades, se distraindo com muita facilidade (p. ex., perde o foco com muita facilidade em salas de aulas, leituras muito longas). Conseguem manter o foco em tarefas que o motivam.

- Tem dificuldade em seguir instruções até o fim e em terminar o que inicia, (p. ex., inicia as tarefas, mas logo perde o foco e desiste).

- Facilmente comete erros na escola ou no trabalho por não prestar atenção em detalhes importantes.

- Muitas vezes parece não escutar quando o chamam, podendo ser interpretado como egoísta.

- Tem dificuldade para organizar tarefas, atividades, objetos e em planejar seu tempo.

- Reluta em se envolver em tarefas que exijam esforço mental prolongado.

- Se distrai facilmente por estímulos externos, desviando a sua atenção do que está fazendo.

- Tende a esquecer com mais facilidade atividades cotidianas (p. ex., retornar ligações, pagar contas, realizar tarefas).

Hiperatividade (e impulsividade)

- Demonstra inquietação. Frequentemente mexe mãos e pés quando está sentado, batuca com as mãos e estar sentado por muito tempo o incomoda.

- Não consegue brincar ou se envolver em atividades de lazer calmamente.

- Dificilmente consegue ficar parado num mesmo lugar por muito tempo, (p. ex., restaurantes, reuniões).

- É impaciente. Não gosta de esperar.

- Fala demais. Muitas vezes sem limites e sem pensar no que está falando.

- Tende a interromper a fala dos outros e a dar respostas antes mesmo que a pergunta seja concluída.

- Não consegue aguardar sua vez de falar. Muitas vezes se intromete na fala dos outros. Nos adolescentes e adultos, gosta de controlar o que os outros estão fazendo.

- Muitas vezes se atrapalha no que está falando, dificultando a forma de se expressar. É como se a fala não acompanhasse a velocidade dos seus pensamentos.

- Tem um temperamento explosivo. Não sabe lidar com críticas e dificilmente aceita provocações.

- Age precipitadamente em algumas situações, não levando em conta suas consequências, (p. ex., atravessar a rua sem olhar para os lados, aceitar um emprego sem informações importantes).

- Faz várias coisas ao mesmo tempo. Está sempre com a “bateria” ligada.

Muitos desses sintomas descritos acima, devem estar presentes antes dos 12 anos de idade e em 2 ou mais ambientes (p. ex., em casa, na escola, com grupo de amigos, no trabalho, etc.)

O tratamento para quem tem TDAH, se faz por medicação (dependendo da gravidade) e psicoterapia. A terapia cognitivo-comportamental é a que tem melhores resultados.

Sem tratamento adequado, podem surgir outros distúrbios associados ao TDAH.

Clique aqui e assista o vídeo sobre TDAH:

Erica Jares - Psicóloga Clínica

Fonte de pesquisa: DSM-V (Manual Diagnóstico e Estatístico de Distúrbios Mentais).

11 visualizações

Posts recentes

Ver tudo